sexta-feira, 27 de abril de 2018

Ementa Disciplina COS :: Semestre: 2º/2018


PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO
Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica

Processos de mediação da cultura: produção de conhecimento em curadoria e imaginário
Área de Concentração: Signo e Significação nos Processos Comunicacionais
Linha de Pesquisa 2: Processos de Criação na Comunicação e na Cultura
Profa. Dra. Lucia Leão
Semestre: 2º/2018
Horário: 5ª feira, das 16 às 18h45
Créditos: 03
Carga Horária: 225 horas

A disciplina propõe analisar as mediações em seus modos de atuação nas mídias e na cultura. Será evidenciado que as mediações possibilitam variadas leituras dos sistemas de signos que constituem a cultura, levando-se em conta os padrões sociais, econômicos, ecológicos e comunicacionais. Os processos de mediação da cultura serão trabalhados em suas formas temporais e espaciais, desde os processos relacionais entre natureza e cultura, até a produção de imagens, imaginários e paisagens, incluindo processos de curadorias. 

Os projetos curatoriais, compreendidos enquanto redes de discursos, acionam questões prementes na cultura contemporânea e possibilitam diálogos entre diferentes campos do saber. Em seus processos de criação, as práticas curatoriais adotam uma série de procedimentos como coleta, arquivo, seleção, organização e cartografia de dados. Nesse contexto, os projetos curatoriais instauram modelos criativos de produção de conhecimento e são vivenciados em variadas experiências comunicacionais no cotidiano e nas redes sociais digitais. O conteúdo do curso engloba: imagem e imaginário na cultura das redes (Belting, Leão); estetização do mundo e capitalismo artista (Lipovetsky e Serroy); sociedade do cansaço e psicopolíticas (Han); arte, consumo, subjetividade, redes, afetos e políticas em fluxo (Foucault, Castells, Illouz); e projetos de curadoria (Groys, Weibel, Cook, P. O’Neill, T. Smith, Nato Thompson e Steve Dietz.) O método de trabalho da disciplina é composto por aulas expositivas, discussão de textos e seminários. A avaliação é processual e compreende: atividades em aula, participação em discussões, leituras, exercícios, frequência e pontualidade, apresentação de seminário e monografia individual.


Bibliografia básica:


HAN, Byung-Chul. Psychopolitics: Neoliberalism and New Technologies of Power. Verso Books, 2017.
ILLOUZ, Eva. Cold Intimacies. The Making of Emotional Capitalism. Hoboken 2007 
LEÃO, Lucia (org.). Processos do imaginário. São Paulo: Képos, 2016.
LIPOVETSKY, Gilles; SERROY, Jean. A estetização do mundo: viver na era do capitalismo artista. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

Bibliografia complementar:


CASTELLS, M. Redes de indignação e esperança: movimentos sociais na era da internet. Rio de Janeiro: Zahar, 2013.
GRAHAM, B., COOK, S. Rethinking curating: art after new media. Cambridge, Mass. : MIT Press, 2010.
O’NEILL, P. The Culture of Curating and the Curating of Culture(s). Cambridge, Mass. : MIT Press, 2012.
OBRIST, H. U. Caminhos da curadoria. Rio de Janeiro: Cobogó, 2014.
SALLES, C. A. Arquivos de criação: arte e curadoria. Vinhedo: Horizonte, 2010.
SMITH, T. Thinking Contemporary Curating. New York: Independent Curators International, 2012.

segunda-feira, 9 de abril de 2018

Normas da ABNT-NBR 6023



Livros: 
SOBRENOME, Nome. Título do livro em negrito. Edição. Cidade: Editora, ano.

Capítulos de livros:
SOBRENOME, Nome. Título do capítulo. In: SOBRENOME, Nome (do organizador da obra, se for o mesmo autor do capítulo colocar ___.). Título do livro em negrito. Cidade: Editora, ano, p. 0-0.

Artigo em periódico:
SOBRENOME, Nome. Título do Artigo. Título do periódico em negrito, Cidade de publicação, v., n., p. 0-0, mês abreviado. ano.

Teses e dissertações:
SOBRENOME, Nome. Título da tese/dissertação em negrito: complemento do título sem negrito. Ano. V. Tese/ Dissertação (Doutorado/ Mestrado em Área X) – Faculdade X, Universidade X, Cidade, p. 0-0.

Documentos obtidos em meios eletrônicos:
SOBRENOME, Nome. Título do artigo. Título do periódico em negrito. Cidade: Editora, vol., fascículo, p. 0-0, mês, ano. Disponível em: <http://www - URL completo do documento>. Acesso em: dia mês abreviado ano.

Filmes:
Título do filme em negrito (ano de lançamento), Direção, País de produção.

sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

Texto aula dia 1/3/2018

SCOLARI, Carlos Alberto. Don Quixote of La Mancha: Transmedia storytelling in the grey zone. International Journal of Communication. 2014; 8: 2382–405., 2014.

Turma 1_2018





1.     André Nogueira Gropo
2.     Diogo Antonio Azoubel Oliveira
3.     Flavia Blanco Lira
4.     Karina Bousso
5.     Mauricio Pontes Esposito
6.     Munir Dargham
7.     Patrícia Assuf Nechar
8.     Raul Prospero Marques Caldeira
9.     Rene Eduardo Arruda
10. Robson Kumode Wodevotzky
11. Samir Saraiva Cheida
12. Victor de Souza Castro

quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

Transformações na cultura audiovisual contemporânea


PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO
Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica

Processos de criação em diferentes mídias: transformações na cultura audiovisual contemporânea
Área de Concentração: Signo e Significação nos Processos Comunicacionais
Linha de Pesquisa 2: Processos de Criação na Comunicação e na Cultura
Profa. Dra. Lucia Leão
Semestre: 1º/2018
Horário: 5ª feira, das 16 às 18h45
Créditos: 03
Carga Horária: 225 horas


O audiovisual – entendido enquanto mídia e cultura – constitui a base de grande parte das experiências do cotidiano. Presente no cinema, televisão, vídeos, redes digitais e videogames, o audiovisual também se manifesta em smartfones, tablets, notebooks e telas em diferentes formatos que habitam o espaço urbano. No contexto das recentes transformações das tecnologias de comunicação, dos processos de digitalização, das múltiplas plataformas de acesso e das novas possibilidades técnicas nos processos de criação e produção, a disciplina tem por objetivo propor uma revisão crítica do estado da arte e apresentar uma proposta de método para o estudo do audiovisual.

O curso se organiza em três esferas: (1) conceitos fundamentais: cinema, filme, televisão, vídeo, hipermídia, mídias digitais, cultura em fluxo, narrativa, fotografia, imagem em movimento, imaginário; (2) conceitos emergentes: estética dos bancos de dados, cultura do software e pós-digital, pós-produção, narrativas transmidiáticas e pós-mídia, narratologia, multimodalidade e intermedialidade, cinema simbiótico, cinema multi-tela, pós-cinema; (3) procedimentos de criação no audiovisual: tradução, transcriação, adaptação, imagem e imaginário em narrativas complexas, hiper-narrativas, narrativas seriadas e webséries, cultura participativa, de fãs e redes sociais, arquivo, memória coletiva, filmes caseiros, Youtube e técnicas do faça-você-mesmo (DIY), montagem, colagem, bricolagem, remixagem e sampleamento. O método de trabalho da disciplina é composto por aulas expositivas, discussão de textos e seminários. A avaliação é processual e compreende: atividades em aula, participação em discussões, leituras, exercícios, frequência e pontualidade, apresentação de seminário e monografia individual.

Bibliografia básica:


CASETTI, Francesco (2015). The lumière galaxy: seven key words for the cinema to come. New York: Columbia University Press.
JOST, François (2004). Seis lições sobre a televisão. Porto Alegre: Sulina.
LEÃO, Lucia (org.) (2016). Processos do imaginário. São Paulo: Képos.
RODOWICK, David Norman (2009). The virtual life of film. Cambridge, Mass.: Harvard University Press.

Bibliografia complementar:


EISENSTEIN, Sergei (2002). A forma do filme. Rio de Janeiro: Zahar.
GAUDREAULT, André; JOST, François (2009). A narrativa cinematográfica. Brasília: Editora da UNB.
GUNNING, Tom; CORRIGAN, Timothy (2008). Still moving: between cinema and photography. Durhan and London: Duke University Press.
THON, Jan-Noël (2016). Transmedial narratology and contemporary media culture (Frontiers of Narrative). Lincoln and London: University of Nebraska Press.


sexta-feira, 24 de novembro de 2017

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

Erin Manning no GrupoCCM

Dia 16/11/2017, 13h30, o CCM recebe a professora Erin Manning para uma conversa online sobre o trabalho realizado no SenseLab, laboratório de pesquisa teórico-prática coordenado por ela na Concordia University (Canadá), mais precisamente sobre o processo de desenvolvimento do conceito de Immediation e do projeto para o estabelecimento do Instituto 3 Ecologias.
Em São Paulo a programação acontece dentro do Ciclo Internacional CONJUGANDO SABERES, na sala do COS, no 4º andar do Prédio Novo, Campus Perdizes.
A particiação é livre e gratuita.
Haverá certificado.
Mais informações sobre o tema: http://senselab.ca/wp2/immediations/